Quinta-feira, 27 de Abril de 2017   
Google   
Para anunciar ligue: 2914-0655   
HOME        |        O JORNAL        |        EXPEDIENTE        |        A REGIÃO        |        SUPLEMENTOS        |        VERSÃO DIGITAL        |        SUGESTÃO       |        LINKS        |        CONTATO

Auto News     |    Beleza     |    Bom Apetite     |    Casa & Cia     |    Cultura & Lazer     |    Especiais     |    Horóscopo     |    Nossa Opinião    |    Se Vê na TV     |    Turismo

 
    MATÉRIA

Prefeitura autoriza corte de árvores para construção de prédios

A Prefeitura de São Paulo autorizou o corte de árvores em benefício de um empreendimento residencial de alto padrão, da construtora Gafisa, que está sendo construído na avenida Nazaré, 1180. Até o momento para a conclusão do mega condomínio, seis árvores foram removidas da rua Vinte e Oito de Setembro.
O futuro Square Ipiranga, vai ocupar um quarteirão inteiro com 7.000 m². De acordo com a Prefeitura Regional, “trata-se de remoções de árvores no passeio público que foram autorizadas pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente através de Termo de Compensação Ambiental-TCA, firmado entre a Gafisa e a Secretaria do Verde e Meio Ambiente - SVMA, visando a execução de edificação nova, licenciado pela Secretaria de Habitação e Licenciamento. Os plantios compensatórios serão efetuados pela Gafisa”.
O corte revoltou os moradores do entorno. “É uma atrocidade o que fizeram”, reclama uma moradora Madalena Souza.
Apesar de gostarem da ideia de uma nova opção de empreendimento, em uma área que estava abandonada, os moradores próximos ao futuro condomínio reclamam da “destruição” em uma região que quase não é arborizada, por conta dos prédios construídos nas últimas décadas. “O espaço precisava de uma vida, mas o que fizeram não foi certo. É um crime ambiental”, diz a empresária Rosimeire Batista. Ela comenta que ficou com “muita dó” ao ver as árvoresserem “arrancadas”. “Uma pena o que fizeram”, lamenta.
Marilene França trabalha na região e ficou indignada com a situação. “É revoltante, quando uma árvore realmente precisa ser removida, esperamos por anos, até que uma tragédia acontece e só depois a Prefeitura remove a árvore. Neste caso, seis foram removidas do dia para a noite com uma facilidade impressionante”, indaga Marilene. O marido de Marilene se mostra bem mais inconformado com a situação. “Nós queremos que isso pare. Vai saber quantas árvores ainda vão precisar morrer até o final desta obra. O condomínio que está invadindo o espaço das espécies, então a obra tem que ser construída com as árvores”, ressalta. “Se é a população que faz isso, vem a polícia na hora. Mas como é para gente rica, tudo se dá um jeito”, completa.
Em contato com a Gafisa, a construtora informou que a remoção foi autorizada pela Prefeitura. Já a Prefeitura Regional do Ipiranga afirma que está executando a remoção das árvores pois somente o orgão é quem tem autorização para remoção de árvores no passeio público, sendo que foram pagas pela Gafisa todas as taxas referentes aos custos de remoção das árvores. E finaliza afirmando que “a remoção é permitida e está de acordo com a legislação vigente”.

[Voltar]

   VERSÃO DIGITAL

   JABAQUARA NEWS
Home - O Jornal - Expediente - A Região - Suplementos - Versão Digital - Sugestão - Links - Contato
Auto News - Beleza - Bom Apetite - Casa & Cia - Especiais - Horóscopo - Nossa Opinião - Saúde - Se Vê na TV - Turismo
Copyrigth© - 2010 - Ipiranga News On Line - Todos direitos reservados - 2914-0655