Sexta-feira, 24 de Março de 2017   
Google   
Para anunciar ligue: 2914-0655   
HOME        |        O JORNAL        |        EXPEDIENTE        |        A REGIÃO        |        SUPLEMENTOS        |        VERSÃO DIGITAL        |        SUGESTÃO       |        LINKS        |        CONTATO

Auto News     |    Beleza     |    Bom Apetite     |    Casa & Cia     |    Cultura & Lazer     |    Especiais     |    Horóscopo     |    Nossa Opinião    |    Se Vê na TV     |    Turismo

 
    BELEZA


Gorduras localizadas! Pesadelo!

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS), o Brasil ocupa a segunda posição no ranking de cirurgias plásticas, atrás somente dos Estados Unidos, sendo que o procedimento mais famoso por aqui é a lipoaspiração, que corresponde à extração de gorduras. No entanto, apesar de toda a preocupação dos brasileiros com a boa forma, pesquisas do Ministério da Saúde apontam que no país 56,9% dos adultos acima dos 20 anos sofrem com excesso de peso, e o percentual é maior ainda entre as mulheres. Porém, a preocupação vai muito além da estética, já que o acúmulo de gordura corporal, especialmente na região do abdome é destacado entre os principais fatores de risco para o surgimento de diversas doenças. Não dá para separar saúde de beleza. Sem dúvida, a beleza é consequência da boa saúde do corpo.
É bom entender como isso funciona. Há dois tipos de gordura na região abdominal: a subcutânea e a visceral. A primeira está localizada logo abaixo da pele e acima dos músculos. Ela é mais recorrente em mulheres devido ao estrogênio – hormônio feminino responsável pelo controle da ovulação e que também favorece esse acúmulo de gorduras – e se acumula nos culotes, quadris e barriga. A subcutânea é a gordura mais visível e tem o aspecto mole, além disso, é responsável pela celulite. Ela é menos perigosa, porém é a mais difícil de eliminar.
Já a gordura visceral está sob o musculo e em torno dos órgãos e, apesar de ter a função de formar uma parede protetora, seu excesso é extremamente nocivo à saúde. As gorduras localizadas na circunferência da cintura configuram um conjunto de fatores de riscos como obesidade, hipertensão arterial, altos níveis de glicose, colesterol e resistência à insulina.
Por que isso acontece? Má alimentação e sedentarismo.
Uma dieta nutricional balanceada é a melhor forma de prevenção contra a gordura abdominal, explicam os especialistas em Nutrição. Para perder a barriga, não basta apenas os exercícios físicos, embora sejam importantes.
O primeiro passo para enxugar a silhueta e dar adeus às gordurinhas indesejadas de forma saudável é reduzir a ingestão calórica e moderar nos carboidratos, além de fugir do sedentarismo. Aliar um cardápio balanceado a pratica de atividades físicas regulares pode garantir uma saúde melhor.

[Voltar]

   VERSÃO DIGITAL

   JABAQUARA NEWS
Home - O Jornal - Expediente - A Região - Suplementos - Versão Digital - Sugestão - Links - Contato
Auto News - Beleza - Bom Apetite - Casa & Cia - Especiais - Horóscopo - Nossa Opinião - Saúde - Se Vê na TV - Turismo
Copyrigth© - 2010 - Ipiranga News On Line - Todos direitos reservados - 2914-0655